Grazie, Zanardi!



Muito já se falou sobre Alessandro Zanardi, especialmente após suas 3 medalhas conquistadas na Para Olimpíada do Rio de Janeiro (não gosto do termo paralimpíada). Todos sabem (ou deveriam saber) o mito que ele é nas pistas e fora delas. Mas quero aproveitar a deixa para relatar o quão importante ele foi para um momento muito importante em minha vida e a marca que ele deixou por esse motivo.

Num domingo de sol, mais precisamente 2 de Julho de 2006, no Autódromo Internacional de Curitiba, acontecia pela primeira vez no Brasil uma etapa do recém criado Campeonato Mundial de Carros de Turismo (FIA WTCC), que contava com a participação de um curitibano, o Augusto Farfus Jr. Mas a grande estrela do campeonato era Zanardi, ex-piloto da F1 e da Indy.

À parte da grande corrida que ocorreu, em que Zanardi chegou na terceira posição e é sobre o pós corrida que esse texto vai tratar. Na cerimônia do pódio, Zanardi subiu com suas duas bengalas, que o ajudam a andar com dificuldade, no degrau do terceiro colocado, recebeu o troféu e o ergueu com uma mão e seu sorriso típico estampado. Mas o que me comoveu e me recordo claramente até os dias de hoje foi ele ter sentado nesse degrau do pódio para a tradicional cerimonia do champagne espirrando a espuma nos outros presentes e vice-versa.

Zanardi sentado no banho de champagne.

Zanardi sentado no banho de champagne.

Após a cerimônia de premiação, fomos à tradicional entrevista coletiva com os vencedores e pude ficar a poucos metros do mito, que naturalmente estava o tempo todo feliz e sorridente. Não recordo do que foi falado durante a coletiva, mas lembro do clima bastante alegre da situação. Foi um grande fim de semana, em que pude fotografar uma das mais importantes categorias do automobilismo mundial aqui mesmo na cidade onde moro, e isso certamente traz um ânimo para os amantes da velocidade.

Acaba o fim de semana e a vida segue. Era semana decisiva de finais da minha faculdade e eu estava no último semestre. Eu tinha uma prova final de uma matéria muito difícil em 2 dias e precisava estudar bastante para conseguir a nota necessária para passar e finalmente terminar essa longa caminhada que é a vida universitária. Até aí parece fácil, mas durante o fim de semana tive um problema de saúde que causava bastante dor e desconforto (mas que não convém entrar no detalhe) e isso estava atrapalhando bastante durante minhas horas de estudo.

Eu lembro como se fosse ontem de estar sentado com os livros abertos e sentindo bastante dor, quando me recordei da cena do dia anterior (vista na foto acima) em que o maior ser humano que já conheci estava lá, sentado no degrau do terceiro colocado espirrando champagne nos seus colegas, com um sorriso de orelha a orelha por estar fazendo o que gosta e tendo sucesso nisso, sem sequer lembrar que menos de 5 anos antes ele perdera suas duas pernas naquele que foi talvez o mais horripilante acidente do esporte a motor. Eu estava ali sentado, me lamentando e prestes a largar os livros para usar a dor como desculpa para não mais estudar para a prova e mandar essa matéria para aquele lugar. Porém a lembrança me deu forças para ignorar essas lamentações, a dor e o desconforto gerado pelo problema que eu enfrentava, e continuar estudando e estudando até o dia da prova. Custasse o que custasse, pois naquele momento meu objetivo era terminar a faculdade. E se o Zanardi deu a volta por cima, depois de perder 75% do sangue, sofrer 7 paradas cardíacas e perder as duas pernas, por que eu não poderia superar uma dorzinha daquelas para estudar para uma prova? Pois eu continuei estudando, fiz a prova e obtive sucesso. Essa foi a última prova de minha longa jornada para obter o diploma universitário.

Por isso, Alessandro Zanardi, mito, Muito obrigado por tudo isso que você fez por mim, mesmo sem saber. Obrigado por ser um exemplo para toda a humanidade de que não importam as circunstâncias que a vida lhe oferece, sempre há um jeito de dar a volta por cima e alcançar seus objetivos.

Ciao! Grazie Mille Zanardi!!!!!!

1 comment

  1. Evandro disse:

    Top parabéns pela matéria. Abs .

Leave a comment

All fields marked (*) are required

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.